Gerais da Pedra

Um filme de Diego Zanotti, Gabriel de Oliveira e Paulo Silva

Sinopse

GERAIS DA PEDRA conta as histórias do povo geraizeiro cruzadas com o rastro da trajetória de Diadorim, emblemática personagem do sertão mineiro de Guimarães Rosa. Pelo encontro do mito literário com sua realidade inspiradora ou vice-versa - a vida real mediada pela reverberação da narrativa ficcional -, o documentário percorre os caminhos entre o chão do Norte de Minas e a inventiva linguagem roseana. GERAIS DA PEDRA é, no fim das contas, um filme sobre encantamento.

Os diretores

DIEGO ZANOTTI ​ é documentarista e psicólogo, mestre em Artes, Cultura e Linguagens pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), concentração em Processos Poéticos e Interdisciplinares, na linha de pesquisa Cinema e Audiovisual. Há cinco anos circula pelo país em busca de aprender a documentar tecnologias ancestrais e contemporâneas de comunicação e presença, partir de projetos que desenvolvam encontros de culturas e subjetividades. Fundou recentemente a plataforma mitosbrasileiros.com. Articulador do Projeto “Derradeirias", que se realiza atualmente por uma travessia de encontros com os povos tradicionais e originários do Brasil profundo, com produções documentais nas chaves cinematográfica, fotográfica e literária. Integrante do Projeto de Pesquisa "Cartografia do Documentário Brasileiro", sob coordenação da Prof. Dra. Karla Holanda de Araújo, que visa a catalogação da produção documentária produzida no Brasil, desde os primórdios até os dias atuais. 

GABRIEL DE OLIVEIRA atualmente é pesquisador da Universidade de Brasília (UnB), tendo atuado como professor do Centro de Excelência em Turismo (CET), na mesma instituição. Mestre e doutor em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), nos últimos dez anos aprofundou sua pesquisa sobre a labiríntica interação existente entre a obra do escritor Guimarães Rosa e a geografia dos Gerais. Como pesquisador, se identifica com temas ligados à geografia e literatura, arte e práticas espaciais, cultura popular e os “saberes e fazeres” no sertão de Minas Gerais

PAULO JUNIOR é documentarista, jornalista, radialista, escritor e educador. Dirigiu os documentários O Acre Existe (2013) e Largou as Botas e Mergulhou no Céu (2016), a websérie Tão Longe, Tão Perto (2015) e um curta-metragem sobre os Jogos Olímpicos para o Museu do Futebol (2016). Produziu e apresentou a websérie Som das Torcidas (2015). Publicou um livro homônimo ao seu primeiro filme (O Acre Existe), e lançou em 2017 seu primeiro livro de contos, São Bernardo Sitiada (Editora Nós/Editora Edith). Como repórter, trabalhou em redações como BBC Brasil, ESPN Brasil e Editora Abril. Atualmente produz podcasts sobre cinema, esportes e política na Central 3.

Fotos

WhatsApp Image 2018-07-13 at 08.02.24(1)
WhatsApp Image 2018-07-13 at 08.02.24.jp
WhatsApp Image 2018-07-13 at 08.02.24(2)
Gerais da Pedra_Luna_Foto de Diego zanot
Gerais da Pedra_Joaquim_Foto de Diego za
WhatsApp Image 2018-07-13 at 08.02.23.jp

Ficha Técnica

Direção: Diego Zanotti, Gabriel de Oliveira e Paulo Silva

Imagens: Diego Zanotti e Paulo Silva

Produção Executiva: Tatiana Mitre

Roteiro de Montagem: Ana Carolina Soares 

©2020 por Amarillo Produções Audiovisuais. Orgulhosamente criado com Wix.com